6 de jan de 2015

Meu jarro de leituras

Olá, foufos!

Esse ano resolvi brincar com as leituras e participar de alguns desafios. O primeiro é o Desafio Literário Skoob 2015. O segundo é o TBR Book Jar - confesso que tentei uma vez há alguns anos, quando nem sabia que havia essa brincadeira com um nome, e não consegui seguir -, esse desafio foi proposto por uma amiga do Livro Viajante do Skoob.

Peguei a descrição divulgada nesse grupo:

O TBR é uma abreviação da frase em inglês To Be Read, que em português é a nossa famosa Lista Para Ler, e as palavras book e jar significam, respectivamente, livro e jarro. Assim, em resumo, TBR Book Jar quer dizer, basicamente, Jarro de Livros Para Ler.

A ideia é colocar em um jarro/pote/caixa o nome de todos os livros que tem em casa para ler. Vai sorteando e lendo.

Atenção!
  1. Não coloque livros que você gostaria de ler, mas ainda não tem na sua estante;
  2. Não coloque os livros emprestados e que amigos tenham;
  3. Livros com prazo de leitura não devem ser colocados (como no meu caso, os livros do Desafio Literário Skoob 2015 não estão aqui);
  4. Se comprou mais livros, coloque o nome no jarro;
  5. Se sortear um livro, é este livro que você lerá (nada de trocar de tirinha até aparecer o que você quer ler, é trapaça e não precisaria participar para isso).
Então esse é o meu jarro:


Peguei papéis coloridos - porque, por mais incrível que pareça, adoro cores! E um pote bem bonito. Tudo como incentivo.

Como tenho muitos livros, não coloquei o nome de todos aí dentro - precisaria de muito tempo para escrever. Desse modo, adicionei apenas os livros que quero ler há muito e estão lá na estante esperando esse dia chegar.

Assim, com a mão coçando e torcendo para sair um título interessante para o momento, sorteei o primeiro e saiu...

Os papeis se acomodaram no jarro e parece que tem menos - quem me dera fosse assim.
O livro que falta na coleção Fantasia e Aventura é o volume 4 e corresponde a Pinóquio, que estou lendo.

Quem leu O menino que perdeu a magia vai identificar na hora o sobrenome do autor.

Quando terminar o primeiro do Desafio Literário Skoob 2015 - o escolhido foi O circo mecânico Tresaulti, de Genevieve Valentini -, vou para O agente secreto, de Joseph Conrad. Faz tempo que tenho essa obra, desde 23 de junho de 2008, mais precisamente. Sei disso porque anoto a data no livro e também o valor, paguei R$4 num sebo.

Sinopse:

O Agente secreto tem por personagem central um espião de embaixadas estrangeiras em Londres, e também da polícia inglesa, cujo ofício era infiltrar-se no movimento revolucionário local a fim de fornecer informações e provocar atos terroristas que justificassem uma repressão mais violenta aos trabalhadores. Sua ação culmina com uma tentativa de fazer explodir o Observatório de Greenwich, que até hoje baliza as horas do planeta e que era, naquele início do Século XX, o símbolo da sociedade mais poderosa do mundo. Com esse tema Joseph Conrad aplica seu talento e sua aguda percepção do espírito humano para penetrar no mundo torpe de governantes, policiais e espiões que, há séculos e em quase toda parte, usa o terror como instrumento de ação do Estado, eventualmente servindo-se da colaboração involuntária de revolucionários honestos, mas ingênuos ou malucos. 

E aí, aceitam o desafio?

Ótimas leituras!

Um comentário:

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.