09/04/2014

Lançamento do livro infantojuvenil "O menino que perdeu a magia"

Olá, foufos leitores!


A Odisseia de Literatura Fantástica, Porto Alegre, RS, vai começar nessa sexta-feira, dia 11, e vai até domingo, 13.

Estarei lá todos os dias na mesa da Editora Página 42, e será bem especial para mim, pois acontecerá o lançamento de O menino que perdeu a magia, meu primeiro romance infantojuvenil!

Sinopse
A história que vou contar me foi contada. Ela é repleta de sonhos e seres fantásticos. É sobre um homem chamado senhor Conrad, mas começa quando ele ainda nem havia recebido o título de "senhor" e foi horrivelmente obrigado a abandonar a sua magia, os seus sonhos.

Ou assim acreditavam as pessoas que já haviam perdido as suas magias.

Começa assim:
Daniel Conrad era feliz e apreciava sua infância... 

Quero encontrar todos por lá.

Quem não puder ir, pode comprar o seu pela Livraria Estronho e pedir autografado, assim mando com dedicatória!

Ótimas leituras!

Serviço
Na sexta, 11, o evento ocorre das 10h até às 19h.
Sábado, 12, e domingo, 13, das 14h às 19h.
Local: Memorial do Rio Grande do Sul, no centro de Porto Alegre.

02/04/2014

Pré-venda: Antologia Mundo de Fantas

Olá, leitores!

Mais uma novidade para abril.


 Além do meu romance juvenil, O menino que perdeu a magia, que traz ilustrações de Carolina Mancini, em abril, durante a III Odisseia de Literatura Fantástica, melhor evento do gênero no Brasil, também será lançada a antologia Mundo de Fantas, organizada por mim, com vários autores convidados. A capa é do grande ilustrador Kipper, autor das tirinhas de humor gótico Mondo Muerto.

Autores
Cesar Alcázar, G. Norris, Henrique Kipper, Marcelo Amado, Natália Couto Azevedo, Roman Schossig e Thiago Tizzot e eu!

Aproveitem que Mundo de Fantas está com desconto no pré-venda + frete grátis e vocês ainda podem pedir autografado por Marcelo Amado e por mim.

Livraria Estronho

21/03/2014

Resenha: Píppi Meialonga - Astrid Lindgren


Que livro interessante!

Confesso que resisti um tanto para ler Píppi Meialonga. Não sei descrever exatamente o motivo, mas a obra me chamava e eu sempre virava as costas. Então, esses dias fui à Biblioteca Pública do Paraná e lá estava o livro novamente me chamando. Desta vez não o ignorei, abracei e o trouxe para casa.

Em poucas horas me deliciei lendo as aventuras dessa menina tão sapeca.

Esse primeiro título conta a história de como Píppi foi morar sozinha. Não tão só assim, ela tem a companhia do sr. Nilson e do cavalo que comprou, pois era seu sonho ter um.

A casa, chamada de Vila Vilekula, em que ela vai morar fica ao lado da casa dos irmãos Tom e Aninha, que torciam para que uma criança bem legal mudasse para lá, de modo que pudessem ser amigos.

Píppi é tão interessante. Conhece várias brincadeiras e sempre dá um jeito para não ficarem aborrecidos, sem o que fazer. E crianças adoram estar em movimento.

Um dia, Píppi resolve fazer biscoitos. Como quer fazer muitos, precisa de um grande espaço, então abre a massa no chão da cozinha.

Quando ela resolve que quer tirar férias, quer ter folga, vai à escola, pois não tem como entrar em férias se não estuda. Mas estudar não dá muito certo. Píppi é hiperativa, não para quieta um minuto e quer fazer o que tem vontade, por isso a professora diz que ela pode ir para casa e voltar quando tiver vontade.

Píppi diz que perdeu o pai no mar, ele acabou parando em uma ilha e se tornou o rei dos canibais – mas não dá pra saber se é real ou criação da menina –, a mãe morreu quando ela era pequena.

Morando sozinha, Píppi pode fazer o que bem entende.

– Você mora aqui completamente sozinha? – perguntou Aninha.
– Claro que não! – disse Píppi. – O senhor Nilson e o cavalo também moram aqui.
– É, mas... Quer dizer... Você não mor com seu pai e sua mãe?
– Não, não moro! – disse Píppi, satisfeita.
– Mas quem avisa você quando está na hora de ir para a cama, e coisas desse tipo? – perguntou Aninha.
– Eu mesma me aviso – disse Píppi. – Primeiro falo calmamente; se não obedeço, falo um pouco mais alto; se continuo não obedecendo, aí tenho de me dar umas palmadas, vocês entendem?

Essa é a delícia de se ler um livro juvenil. A autora, Astrid Lindgren (1907-2002), não vê problemas em colocar uma menina morando sozinha, fazendo todas as atividades que tem vontade e conquistando os adultos, que aprendem a respeitá-la e aceitá-la na vila.

Píppi Meialonga é feito em papel couché, lançado pela Editora Companhia das Letrinhas em 2001, tem 160 páginas e custa R$35. Virou série em 1969. O livro é divertido e com linguagem simples, cheio de ilustrações, algumas coloridas, feitas por Michael Chesworth.  

Píppi Meialonga é um clássico da literatura juvenil e eu recomendo a leitura.

As continuações: Píppi a bordo (160 páginas) e Píppi nos mares do Sul (144 páginas).

*****
Editora: Companhia das Letrinhas
Título original: Pippi Langstrump
Tradução de: Maria de Macedo
ISBN: 9788574060972
Ano: 2001
Páginas: 160
Skoob | Companhia das Letrinhas
*****

20/03/2014

Pré-venda: O menino que perdeu a magia - Celly Borges

Olá, leitores foufos!

Começou a pré-venda do meu livro infantojuvenil O menino que perdeu a magia.

O livro está com um desconto bem bacana, de R$24,90 por R$18,70 + frete grátis! \o/

Sinopse
Essa história me foi contada. É repleta de sonhos – alguns encontrados, outros perdidos – e seres fantásticos. Fala sobre um homem chamado Conrad, senhor Conrad Filho, mas começa quando ele ainda nem havia recebido o título de "Senhor" e foi horrivelmente obrigado a abandonar a sua magia, os seus sonhos.
Ou assim acreditavam as pessoas que haviam perdido as suas magias há muito tempo.
Nossa história começa assim:
Daniel Conrad era feliz e apreciava sua infância...

Para pedir autografado é só marcar a opção lá na Livraria Estronho, que mandarei com dedicatória bem especial.

Lançamento dias 11, 12 e 13 de abril de 2014, durante a III Odisseia de Literatura Fantástica de Porto Alegre, RS.

Ótimas leituras.

Bate-papo!

https://www.facebook.com/events/1391382057749099/?ref=5