15 de ago de 2013

Resenha: O Projeto Rosie - Graeme Simsion

Quem nunca ficou com receio de mudar ou ir além de suas limitações algum momento da vida?

Somos movidos muitas vezes por regras. Temos hora certa de levantar para ir ao colégio ou trabalho e não chegar atrasados; encontrar os amigos para um passeio... Enfim, nossas vidas são controladas pelo relógio. E, pensando no mais simples exemplo de como nos negligenciamos, muitas pessoas deixam de sair de casa para se divertir a fim de não perder o programa favorito na TV. Mas quantas experiências incríveis não perderam ao recusar um convite e ficar em casa para fazer o que sempre fazem onde não existe novidade nenhuma?

Há quem faça isso por comodidade, mas também há aqueles que são prisioneiros da rotina. Nesse caso, nada mais gratificante do que saber exatamente o que vai acontecer durante toda a semana, ou em todos os seus dias.

No caso do professor Don Tillman, de O Projeto Rosie (Editora Record, 320 páginas, R$30), toda a sua vida é assim regrada, modificar qualquer minuto torna-se um transtorno e no mesmo momento ele pensa em sua agenda que deverá ser reorganizada para que nada programado deixe de ser feito naquele dia. Seria algo como o efeito dominó, em que uma peça empurra a outra, ou seja, seu dia estará seriamente comprometido por uma falha de terceiros.

O professor de genética tem para todos os dias o cardápio pronto, nunca muda nenhum ingrediente, assim não se desperdiça nada, segundo ele, e não se tem surpresas também. Mas saber exatamente o que vai comer, sem que se possa variar deve ser tão sem sabor.

Ter uma vida totalmente sem novidades pode ser enjoativo, mas muitas pessoas curtem. E Don é o extremo. Com 39 anos, nunca namorou e resolve que quer se casar, já dá pra imaginar que não será nada fácil, assim cria um formulário para o Projeto Esposa!, com perguntas bastante incômodas para suas pretendentes. Manda para uma agência e seleciona algumas para encontros, mas nenhuma corresponde o seu alto grau de exigência. Uma fuma, ou é vegetariana, a outra é isso e aquilo... Enfim, é complicado.

Algumas partes fiquei irritada com o comportamento de Don, outras senti muita pena, porque muitos passam por isso, o que dificulta ter um relacionamento, mesmo sendo somente de amizade. O personagem é sistemático, então deseja alguém assim, mas exige demais de pessoas comuns, não digo normais porque, na verdade, não há esse padrão.

Um dia surge a moça que dá título à obra, Rosie não preenche nenhum dos requisitos de Don. Rosie é apenas ela, não algo que alguém queira que seja. Ela é verdadeira, amiga, e guarda um desejo: conhecer o pai verdadeiro.

O Projeto Rosie, do australiano Graeme Simsion, é agradável e rápido de ler, é bem escrito e prende. Nos momentos em que precisei parar, ficava sempre aquela vontade de retornar e saber o que aconteceria a seguir.

Don narra a sua história e isso deixa mais interessante, pois a visão dele é o que acha certo, claro, e se fosse qualquer outro narrador, talvez não desse o tamanho do que ele acredita, e que algumas vezes irritava e outras faziam com que tivesse vontade de bater a cabeça na parede. Não a minha, mas a de Don.

O Projeto Rosie foge da ideia do cara perfeito, que tem tudo e é desejado por todas, esse é um ponto positivo do livro e o diferencial dos que tenho lido. Don é humano e sofre, mesmo sem perceber o que faz para si – talvez isso seja uma forma de autodefesa. Não consegue se relacionar, tem apenas quatro amigos – Gene, Cláudia e seus dois filhos pequenos. Até que surge Rosie e mostra, mesmo sem que ele queira ver, que a vida pode ser um pouco bagunçada. 

Serviço
Editora: Record
ISBN: 9788501402219
Ano: 2013
Páginas: 320
Tradutor: Ana Carolina Mesquita

2 comentários:

  1. Lendo sua resenha, e também o trecho disponibilizado pela Record, reconheci muito o personagem Sheldon de The Big Bang Theory aí... Um livro que quero ler, com certeza. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Algumas partes também me fez lembrar dele, mas Don quer mudar hehehe.

      Você vai curtir esse livro!

      =*

      Excluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.