18 de fev de 2012

Dica de leitura: A manobra do rei dos elfos - Robert Löhr

A mescla entre realidade e ficção é marca registrada na obra do jornalista Robert Löhr. Revelação da literatura contemporânea alemã, conquistou público e crítica — na Europa e também por aqui — com seu romance de estreia, A máquina de xadrez.

Em seu novo romance, A manobra do rei dos elfos (2012, Editora Record, 320 páginas, R$42,90), ele cria um thriller histórico-literário que combina aventura, inteligência e alguns dos mais importantes intelectuais alemães. Nesta requintada reconstituição de um dos períodos mais conturbados da história europeia, repleta de saborosos fatos reais, personagens memoráveis são apresentados sob uma luz ficcional. Enquanto mantém o status de “reais”, existentes. 

O escritor Goethe, o dramaturgo Schiller e o naturalista Humboldt embarcam em uma missão secreta que lhes renderá o aplaudo de seus contemporâneos e um lugar na posteridade: resgatar o herdeiro do trono francês, o filho legítimo de Luís XVI, do cerco de Napoleão. O encargo, porém, é mais espinhoso do que o previsto. Bonapartistas, monarquistas e românticos surgem em seu caminho, e a viagem torna-se uma perseguição mortal através da Alemanha até as profundezas da montanha Kyffhäuser.

Protagonizado por escritores e cientistas, rico em reflexões memoráveis sobre o Romantismo na Europa A manobra do rei dos elfos consegue, de forma divertida e inusitada, reunir referências históricas e culturais. Uma aventura de capa e espada que confirma o nome de Robert Löhr como um dos mais promissores autores da atualidade.

*****
Editora: Record
Título Original: Das Erlkönig-Manöver
Tradutor: Claudia Beck
ISBN: 9788501084835
Ano: 2012
Páginas: 320
Skoob | Adquira o livro | Editora Record
*****

A máquina de xadrez (Editora Record, 2007, 406 páginas, R$52,90)

Séculos antes de o computador vencer partidas de xadrez, outra máquina já mostrava que o xeque-mate é uma jogada de mestre. No século XVIII, o barão Wolfgang von Kempelen encantou toda a Europa com o que parecia a primeira máquina inteligente: um autômato vestido de turco, invencível diante de um tabuleiro. O mistério persistiu até descobrirem que o responsável pelos movimentos era um anão, escondido dentro da formidável estrutura de madeira que se tornou uma das maiores fraudes da história. Invento que existiu de fato, a máquina de xadrez encantou a corte da Imperatriz Maria Teresa, da Áustria e da Hungria, e mereceu até um texto do mestre do suspense e terror Edgar Allan Poe. Material perfeito para um romance histórico repleto de intriga e mistério. 

Skoob | Adquira o livro | Editora Record

Sobre o autor
Robert Löhr nasceu em 1973, em Berlim. Formou-se em jornalismo e é autor de roteiros de filmes e peças de teatro, além de trabalhar como diretor e ator. Seu primeiro romance, A máquina de xadrez, foi publicado pela Editora Record e traduzido para mais de vinte idiomas. A manobra do rei dos elfos é seu segundo livro.

Um comentário:

  1. @cyberlivingdead19/02/2012 00:03

    Usar pessoas que realmente existiram em um romance é bem divertido e sendo este um livro de aventura torna a trama mais instigante.

    ResponderExcluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.