21 de nov de 2011

Dica de leitura: O Conde de Monte Cristo - Edição definitiva - Alexandre Dumas

“Que louco eu fui de não ter arrancado meu coração no dia em que jurei me vingar!" 
Conde de Monte Cristo

Um clássico da literatura, que mexe com a imaginação e a sensibilidade de milhões e milhões de leitores há mais de 150 anos, ganha finalmente a edição brasileira que merece: em uma linda caixa com dois tomos, ilustrado com 170 gravuras de época e enriquecido por mais de 500 notas explicativas. O romance constrói um suspense atrás do outro, numa sequência de peripécias de tirar o fôlego — traições, denúncias anônimas, tesouros fabulosos, envenenamentos e vinganças.
O gênero literário capa e espada surgiu na Espanha no século XVII, mas foi no século XIX que o romance histórico de capa espada conquistou suas verdadeiras características: o clima de aventuras e o herói cavalheiresco.

Na França esse gênero alcança sua plenitude com os romances de Alexandre Dumas (pai), autor de várias obras-primas.

O Conde de Monte Cristo é um clássico do gênero. Trata da transformação do jovem e destemido imediato de navio Edmund Dantès - encarcerado injustamente por 13 anos na ilha-prisão do Castelo de If por um conluio dos que lhe invejavam a sorte - no implacável Conde de Monte Cristo. É uma impressionante história de sofrimento, vingança e amor.

"Alexandre Dumas diverte… como uma lanterna mágica... O amor conserva a decência, o fanatismo é alegre, os massacres fazem sorrir".
Gustave Flaubert

Publicado originalmente na forma de folhetim entre 1844 e 1846, dois anos depois já circulava em diversas línguas sob a forma de livro, numa carreira vertiginosa que só encontra paralelo na saga de Os três mosqueteiros, outro best-seller de Alexandre Dumas. O Conde de Monte de Cristo volta para acertar suas contas
com leitores de todo o Brasil.




"Alexandre Dumas é um desses homens que podem ser chamados de semeadores de civilização; ele saneia e melhora os espíritos... cria a sede de ler".
Victor Hugo



 
A presente tradução baseou-se nas melhores edições existentes: a da Pléiade, a da Calmann-Lévy (em seis volumes, reprodução da edição standard de 1895), a da Bouquins e a da Folio.

*****
Título original: Le Comte de Monte Cristo
Editora: Zahar
Edição: 2008
Páginas: 1376
ISBN: 978-85-378-0113-0
Tradução, apresentação e notas: André Telles e Rodrigo Lacerda
***** 

Leia um trecho de O Conde de Monte Cristo

Sobre o autor:
Alexandre Dumas (1802-1870) foi talvez o maior romancista francês de clássicos da literatura de aventura, como Os três mosqueteiros. Suas histórias foram traduzidas para cerca de uma centena de idiomas e inspiraram mais de 200 filmes.  

“Em literatura, não admito sistema, não sigo escola, não desfraldo bandeiras: entreter e magnetizar, estas são minhas únicas regras”.
Alexandre Dumas

3 comentários:

  1. Clássico clássico!!! \o/

    ResponderExcluir
  2. nao acho essa versao para compra, a nova n me interessa =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, essa edição não publicam mais. Comprei a minha no sebo, em ótimo estado. Talvez você encontre assim...

      Excluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.