6 de jul de 2010

Resenha: O Pacto – Gemma Malley

Quando o nascer se torna proibido

“... acho que, às vezes, as flores podem ser tão importantes quanto a comida. Acho que depende do tipo de fome que a gente sente”.

Descoberta a fórmula, uma droga da Longevidade, quem a quisesse deveria fazer O Pacto, abrir mão de ter filho para evitar a superpopulação. Quem desrespeitasse a lei perderia os filhos e as crianças seriam levadas a acreditar que eram seres inferiores, não deveriam questionar, ter opiniões, e que os pais eram irresponsáveis e os filhos os resultado dos pecados, um peso para o mundo, por isso deveriam trabalhar para os Legais.

Mas Peter chega a Grange Hall – local para onde todos os Excedentes, ou seja, crianças que não deveriam ter nascido por conta do Pacto feito pelos pais, iam – e torna-se o responsável por mostrar a Anna que ela pode questionar os valores impostos.

O primeiro romance juvenil de Gemma Malley é uma visão de um futuro infeliz e mesquinho. Tema utilizado em 1984 de George Orwell e Fahrenheit 451 de Ray Bradbury, neste caso os livros era proibidos, pois faziam as pessoas pensarem. E, assim como esses livros, O Pacto se passa no futuro, no ano de 2140.

*****
Editora: Rocco Jovens Leitores
ISBN: 9788561384876
Ano: 2009
Páginas: 287
Tradutor: Lia Wyler
*****

2 comentários:

  1. ainda não tinha ouvido falar desse livro!

    ResponderExcluir
  2. Estou louca para ler esse livro!!! ^^ Parece ser muito bom!! ^^

    Parabens pelo blog e pela resenha!!
    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.