26 de fev de 2013

Dica de leitura: Crônicas do Abismo - Para Além dos Bosques Profundos - Paul Stewart e Chris Riddell (PT)

O teu destino espera-te para além dos Bosques Profundos...

Abandonado à nascença nos perigosos Bosques Profundos, Twig foi criado por uma família de trolls do bosque. Numa noite fria, Twig faz o que nunca nenhum troll do bosque tinha feito: desvia-se do trilho.

Assim começa uma aventura empolgante que levará Twig através de um mundo de pesadelos, habitado por duendes, feras sanguinárias e árvores carnívoras. Um único desejo impele Twig a enfrentar todos os perigos: a ânsia de descobrir a sua verdadeira identidade e o seu destino...

Crônicas do Abismo foi lançado no Brasil, numa edição mais simples e parece-me que somente até o 2º. Mas pode ser adquirido em português de Portugal, sem problemas.

No site da Porto Editora você pode ler um trecho.

*****
Editora: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04251-4
Páginas: 288
Tradutor: Miguel Marques da Silva
Título original: The Edge Chronicles - Beyond the Deeswoods
Continuações: Caçadores de Tempestades, Meia-Noite Sobre Sanctaphrax
Porto Editora | Leia um trecho
*****

"Espantosamente original", The Guardian

"Uma fantasia muito imaginativa (...) Uma das colaborações mais extraordinárias entre um escritor e um ilustrador desde há muito tempo", The Literary Review

"Fabulosamente ilustrado (...) e escrito com muita elegância", The Sunday Times

7 comentários:

  1. Li os dois capítulos disponíveis e confesso que achei interessante descobrir mais um mundo fantástico.
    É realmente uma pena que não tem em português do Brasil...

    ResponderExcluir
  2. Celly,. e não é que eu achei sim a versão Brasileira?? Foi editada pela Companhia das Letras
    Porém está com título diferente.
    Volume 1 - Fora da Trilha - http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/177008/fora-da-trilha
    Volume 2 - O caçador de tormentas - http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/2015895/o-cacador-de-tormentas-col-cronicas-da-fimbria/

    Infelizmente não encontrei o terceiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Mas que capa, que tradução, hein, rsrsrsrs

      Essas capas da edição portuguesa são lindas!

      Excluir
    2. Realmente. As capas portuguesas estão muito mais belas.
      Não sei porque a maioria das editoras brasileiras tem a mania de infantilizar as capas quando se trata de literatura infanto-juvenil ou juvenil. Uma capa mais madura e trabalhada chama muito mais a atenção desse público.. Ao menos é o que penso como consumidora..hehe
      (e espero não estar fazendo feio, comentando essa minha opinião com você..rsrs)

      Excluir
    3. Uai, tem que comentar, assim, por exemplo, como eu saberia que tinham sido publicados os 2 primeiros volumes? rsrsr

      Mas eu concordo, algumas edições nacionais são mais simples, com capa modificada de uma forma que, às vezes, não têm muito a ver. A nova capa do livro "A História sem Fim", por exemplo, ficou totalmente diferente do que deve ser. Na história fala que a capa é cobre e que cobras estão mordendo uma a calda da outra, mas a nova é azul com cobras azuis se mordendo e no centro que foram há imagens... Sei lá, tem que ter um cuidado, parece que não se conhece a história mudando dessa forma.

      Continue participando assim, fico muito feliz com a contribuição para o bloguito =)

      Excluir
    4. Pois é... o que chama a atenção de um leitor, primeiramente, é a capa, não há como negar. É a imagem que te chama. É ela que te faz ter vontade de ver a sinopse, o primeiro capítulo, se interessar...
      E falando em capas: se eu nunca tivesse lido Harry Potter, e já não soubesse que Rowling é uma ótima escritora, adquirir Morte Súbita não seria uma prioridade para mim - o que não é, de qualquer maneira..rs -, pois, ô capinha feia... Capa feia não me desperta curiosidade, pois isso não demonstra um bom trabalho de capistas e gráficos. Como se ninguém se interessasse por ela, sendo que a capa diz muito sobre um livro...

      Mas voltando ao assunto original..rsrsrsrs..

      Acabei comprando "Fora da Trilha", pois quero saber mais sobre Matafunda... ou seria Bosques Profundos? rsrsrs

      Excluir
    5. É, aquela máxima "não julgue o livro pela capa" algumas vezes funciona, mas somos atraídos por uma bela capa. Principalmente hoje, com tantos títulos surgindo a cada dia...

      Olha, ganhei Morte Súbita, aquela capa que me lembra Catchup, mostarda e maionese... tô lendo, é bem gostoso, mas... Não é pq é Rowling e é outro estilo, mas pq não caminha muito, sabe. São muitas páginas falando da cidade e seus moradores. sei que é necessário para o entendimento, porque é sobre isso mesmo, mas não sei, estou lendo aos poucos...

      Bosques profundos é melhor... e matafunda é mais português do que Bosques... hehehe

      Tão lindo o mapa, tava namorando ontem =P

      bjos

      Excluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.