15 de mai de 2012

Livros são ilegais, ler é ilegal!

A nova antologia da Editora Estronho, Livros, organizada por mim, pede para os autores escrevam a sua versão da proibição dos livros, dessa vez não há fantasia, magia, mas o horror de não poder mais ler se faz presente.

E se os livros fossem objetos proibidos? Se ler fosse tomado como uma afronta à lei imposta?

Para leitores viciados isso seria como cortar-lhes uma parte do corpo, afinal os livros são uma extensão de si.

Porém, muitos aceitaram sem questionar, não sabem o valor real de um livro. Entretanto algumas pessoas descobriram essa importância, a magia, a vida que cada livro carrega, e resolveram enfrentar tal lei e por isso vivem aquém da sociedade.

A regra é clara: não há fantasia, se passa nesse mundo em que vivemos, Livros são ilegais, ler é ilegal. Mas há quem prefira correr o risco. Alguns conseguem enganar, outros fogem, uns são apanhados e sofrem o castigo. Cada um tem uma história, às vezes parecida, outras bastante distintas.

Assim como em Fahrenheit 451, de Ray Bradbury, 1984, de George Orwell, e outros, existem proibições, deveres e direitos geralmente contestados. Então os autores estão convidados a contar a história de pessoas que não aceitaram sobreviver longe dos livros, por isso desafiam a lei, a família, amigos, e quem mais estiver em seus caminhos. Tudo pelos livros.

Autores convidados: Nikelen Witter e Paulo Fodra

Inscrições começam dia 01 de junho e encerram no dia 01 de dezembro de 2012.


Mais informações: estronho.com.br/livros

4 comentários:

  1. Ah, finalmente a explicação para seu post anterior: "Livros são proibidos". Bom, mais uma antologia que tem tudo pra ser um sucesso! =D
    No aguardo, Celly.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs, viu, não fui tão cruel assim =P

      Excluir
  2. Difícil vai ser não cair no humor da cena:
    "O que o senhor tem na mochila?"
    "Nada não seu guarda..."
    "Passa pra cá agora.
    O que é isso? Neruda? Machado de Assis?
    Capitão, o rapaz tá com material pesado aqui..."
    "Não seu guarda, esse livro não é meu!"
    "Tá achando que eu sou bobo, é?
    Rapaz igual a você ai de óculos, suspensório, todo nerd?
    Tu é viciado nessa porra que eu sei!
    Perdeu moleque, perdeu."
    Ou algo assim, hehe.

    ResponderExcluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.